Passar para o Conteúdo Principal

Perfil empresarial do concelho

imagem

SETOR PRIMÁRIO
Sendo um concelho do interior com características marcadamente rurais, poder-se-ia esperar que o setor primário tivesse um peso mais significativo no perfil económico de Moimenta da Beira. No entanto, a realidade aponta precisamente para o contrário. O setor terciário tem um peso inegável no perfil económico concelhio como demonstram os dados censitários. Não obstante esta realidade, para quem percorre o concelho, sobressai a paisagem agrícola que contrasta e complementa a paisagem marcadamente urbana da sede de município.
O concelho de Moimenta da Beira tem uma vasta área agrícola por todo o seu espaço territorial, sendo que em maioria dos casos, 50% ou mais é considerado ‘Superfície Agrícola Utilizada’ (SAU). Apenas a antiga freguesia de Nagosa (hoje União das Freguesias de Paradinha e Nagosa) é que possui uma área de SAU que corresponde a 39% da área agrícola total da freguesia. Conclui-se que o concelho de Moimenta da Beira tem um elevado potencial agrícola.
Algumas freguesias como Aldeia de Nacomba (hoje integrada na União de Freguesias de Peravelha, Aldeia de Nacomba e Ariz), Cabaços, Paradinha (UF Paradinha e Nagosa) e Sarzedo têm mais de 50% da população a trabalhar na agricultura. A freguesia com menor percentagem de população a trabalhar na agricultura é a sede de concelho – 7%, provavelmente porque a maioria da população, como na maioria dos maiores centros urbanos, trabalhar no setor terciário desses mesmos centros.
Em Moimenta da Beira a família ligada à atividade agrícola é maioritariamente composta por membros que se dedicam até 25% do seu tempo nesta atividade e têm como grau de ensino, o 1º ciclo. No concelho, as culturas agrícolas predominantes são as hortas familiares em termos de número; e frutos frescos em termos de extensão de área ocupada.

SETOR SECUNDÁRIO
No setor secundário, os dados referentes às indústrias transformadoras revelam dois setores
âncora: o alimentar e o da metalomecânica. No primeiro destacam-se a maçã e o vinho/espumante. Na Zona Industrial de Moimenta da Beira, encontram-se instaladas 40 empresas, o que regista um elevado nível de ocupação do principal espaço destinado à instalação de atividades económicas existente no concelho. Podemos verificar a predominância de alguns setores, nomeadamente empresas que operam na área da Construção Civil, Metalomecânica e Transformação de Rochas em Rochas Ornamentais.

SETOR TERCIÁRIO
Quando se fala no setor terciário fala-se fundamentalmente na sede de concelho, vila de Moimenta da Beira, que é o polo comercial e de serviços por excelência. A localização do terciário, apesar da crescente tendência de dispersão por toda a vila, ainda se concentra maioritariamente ao longo da EN226, que atravessa a urbe. A oferta comercial e de serviços é diversificada sendo de realçar a qualificação que o programa URBCOM veio trazer a um número elevado de espaços comerciais da vila. Moimenta afirma-se, assim, como aglomerado de forte influência, não só a nível concelhio como também em relação aos concelhos vizinhos.

SÍNTESE
Moimenta da Beira, à semelhança do resto do país, tem visto a sua população a empregar-se maioritariamente no setor terciário, em detrimento do primário. Grande parte da população empregada está em situação de por conta de outrem. Apesar do setor produtivo não ser animador, o município tem no seu território vantagens comparativas com potencial de desenvolvimento e capaz de melhorar o tecido empresarial e económico local: a floresta, fruticultura e vinha, a caça e pesca, a avicultura e a cunicultura, a pedreira e a energia, nomeadamente a eólica.

 

Fonte: Estudos Setoriais de Caracterização (Relatório 4) no âmbito da Revisão de Plano Diretor Municipal (PDM) de Moimenta da beira